Renda Extra

Presencial

08 horas
E-books

Exercícios

Coffee-break

Cerfificado de Participação

Carteira
Funcional de Juiz Arbitral



Sobre o Curso


Preparar pessoas que queiram atuar área de Arbitragem, dentro dos chamados Métodos Extrajudiciais de Solução de Conflitos (MESCs).
Esses métodos compreendem: Mediação, Conciliação e Arbitragem. Enquanto os dois primeiros são apenas orientacionais, o terceiro tem poder decisório, porque o árbitro profere uma sentença arbitral, pondo fim à demanda. Por essa razão, ele é também denominado Juiz Arbitral. Sua base é a Lei 9.307, de 23 de setembro de 1996, que diz: “Pode ser árbitro qualquer pessoa capaz e que tenha a confiança das partes” (art. 13) e “O árbitro é juiz de fato e de direito, e a sentença que proferir não fica sujeita a recurso ou a homologação pelo Poder Judiciário” (art. 18). O curso fornece todas as informações necessárias ao exercício dessa função, nas esferas judicial e extrajudicial, incluindo modelo de sentença arbitral, ata e outros documentos, capacitando qualquer pessoa, mesmo sem formação jurídica ou graduação universitária, para a atividade.

Público Alvo


Como especifica a própria Lei da Arbitragem, pode ser árbitro qualquer pessoa capaz (maior de 18 anos) e que tenha a confiança das partes. Isso significa que não há exigência curricular para o exercício da função. Homem ou mulher que se disponha a prestar esse serviço, que tenha bom senso, alguma vivência, facilidade de argumentação e boa disposição pessoal poderá tornar-se Juiz Arbitral.

Conteúdo Programático


Os principais assuntos explorados neste módulo são:

  • Visão atual do Poder Judiciário Brasileiro. Palavras dos ministros do Supremo Tribunal Federal Carmem Lúcia (ex-presidente) e Dias Toffoli (presidente atual).
  • Análise dos MESCs.
  • Comparativo entre Mediação, Conciliação e Arbitragem.
  • A Lei da Arbitragem e sua fundamentação. Artigos básicos da Lei.
  • Áreas de aplicação da Lei de Arbitragem.
  • Esferas judicial e extrajudicial.
  • A figura do árbitro.
  • Árbitro pode ser chamado de Juiz Arbitral? O modo de atuar do Juiz Arbitral.
  • Eventual conflito com a Justiça comum: prevalência da arbitral.
  • Árbitro individual, Câmara Arbitral e Tribunal Arbitral.
  • Cuidado na utilização da terminologia. Distinção entre Tribunal Arbitral e Tribunal de Justiça.
  • Substituição da cláusula resolutiva judicial pela cláusula compromissória.
  • Modelos de documentos da arbitragem: carta convocatória; ata da audiência; sentença arbitral e outros.
  • Remuneração dos serviços.

Professores


J.B.Oliveira
Gleibe Pretti
Início
Termino
Horário
Local
Valores
Inscrição
20/07/2019
20/07/2019
10:00 – 18:00
Sábado
Paulista
R$ 790,00
R$ 650,00
* As turmas só serão confirmadas com quorum mínimo.

Cursos Relacionados


Ficou com Dúvidas

MATRIZ
Av. Paulista, 1159 - 16º andar Bela Vista - São Paulo / SP
CEP: 01311-200

ATENDIMENTO
(11) 3253-2040
(11) 98118-8809